catworld

A teoria de que o Sol se movia ao redor da Terra funcionou bem. Ela previu que o Sol nascera todos os dias e ele nasceu! Somente após alguns anos descobriram a verdade  e a que existia até então deixou de existir. Poxa sendo assim, como iremos saber a verdade absoluta sobre tudo? Ou estamos presos em um mundo onde o melhor que podemos fazer é alcançar o mais próximo do verdadeiro? Descobrindo mais e mais teorias úteis todos os dias mas nunca encontrando a mais absoluta realidade atual. Pode a ciência e a razão provar convincentemente que o que você vê, ouve e sente, existe além da sua mente? Que você não vive da sua própria matrix?

 

NÃO

 

Sua mente é tudo o que você tem. Mesmo que você utilizasse de instrumentos como telecóspio ou aceleradores de partículas a parada final de todas as informações seria ultimamente VOCÊ. Considere-se sozinho em seu próprio cérebro, que tecnicamente impossibilita a prova de que tudo mais existe. Bem-vindo ao predicamento egocêntrico. Tudo o que você sabe a respeito do mundo lá fora depende e é criado único e exclusivamente dentro do seu cérebro.

A importância disso levou Charles Sanders Peirce a desenhar uma linha entre realidade, a forma como o Universo realmente é, e o que chamamos de faneron: O mundo filtrado por nossos sentidos e corpo, a única informação que podemos receber. Para o seu interesse, você vive (isso significa, você reage e se lembra de experiências) no seu próprio faneron, não na realidade. Acreditar que só você existe e todo o resto, comida, o Universo, seus amigos, são todos invenções da sua mente é chamado de solipsismo. Não existem formas de convencer um solipsista de que o mundo lá fora existe.

É uma realidade medonha e não sabemos como reagir a ela. Há também a defesa matrix, um cara pode ter matado outra pessoa e argumentar que quando ele o fez estava na matrix e que seu crime não foi real. Usando a defesa matrix ele tem chances de sair como não culpado, por motivos de insanidade é claro, porque o contrário seria bem mais saudável e comum, o chamado realismo. Realismo é acreditar que o mundo lá fora existe independentemente de seu próprio faneron. Rochas, estrelas e Lady Gaga continuam existindo mesmo se você não estiver envolta para experimenta-los. Mas em todo caso você jamais ficará sabendo se realismo é a mais pura verdade, tudo o que você pode fazer é acreditar.

Martin Gardner, um bambambam de truques matemáticos, explica que ele não é um solipsista por que realismo é muito mais conveniente, saudável e funciona. Agora se você perguntar a ele o que estaria além do faneron, ele diria:

 

“Como eu poderia saber? Eu não sou desmotivado por mistérios finais, não posso compreender o que está por trás de tais questões assim como o meu gato não pode entender o que causa o barulho que faço enquanto eu digito este parágrafo.”

 

Humilde. O que me intriga aqui é o gato. Gatos não entendem teclados mas eles sabem que teclados são divertidos de interagir. É uma boa maneira de atrair a atenção dos humanos, eles são quentinhos e animados, repleto de ruídos e luzes que brilham. Além do mais, gatos adoram se sentar em tudo o que podem, uma marca de sua existência. Nós não somos diferentes, exceto ao invés de teclados nós temos os mistérios do Universo. Jamais seremos capazes de entender todos eles, não somos capazes de responder todas as questões, mas aventurar por elas e explora-las sigue sendo excitante, e nos faz sentir bem.

 

Uma moeda por seus pensamentos: